Opening_2016_074

A indústria têxtil volta a associar-se à CONTEXTILE, apoiando a arte têxtil contemporânea e incentivando a nova criação artística. Na passada terça-feira, a Associação Têxtil e Vestuário de Portugal (ATP) revelou a obra vencedora do Prémio Aquisição ATP, no valor de 2500€, que irá integrar o espólio iniciada em 2012. VIRUS CULTURE MACROSCOPIC, da artista alemã Alexandra Knie, integrante da Exposição Internacional presente no Palácio Vila Flor até 16 de Outubro.

Alexandra Knie, VIRUS CULTURE MACROSCOPIC
Alemanha

n. 1984 em Mechernich, Alemanha. Com estudos em Pintura na Universidade de Artes e Ciências Sociais de Alanus em Alfter, Bona; em Arte na Academia Linguística de Belas Artes em Génova, Itália; e em Ciências Culturais, Design de Moda-Têxtil e Comunicação de Arte na Universidade de Paderborn na Alemanha. Atualmente, vive entre Paderborn e Valencia, Espanha. www.alexandraknie.de

A transferência de uma imagem visualizada microscopicamente para um bordado clássico une duas áreas complementares (da vida): a ciência moderna e uma técnica têxtil histórica.
O meu interesse está em gerar visualmente novos contextos do têxtil e assim, usar imagens e métodos científicos para criar uma imagem metafórica do bordado colocado em múltiplas camadas, para além de uma lógica empírica. Com base em fotografias de imagens microscópicas que circulam nos média, criei vários desenhos fictícios de vírus, que poderiam talvez existir. Como os vírus sofrem mutações também o bordados de vírus cintilam entre a própria criatura e o reflexo da sua natureza real.

VIRUS CULTURE MACROSCOPIC MAGNIFIES 2 TIMES, 2015
FIO EM TELA, FOLHA AUTO-ADESIVA, VIDRO ACRÍLICO, TUBOS DE AÇO.
BORDADO À MÃO E À MÁQUINA.
DIÂMETRO Ø 145 CM